Vacina Hepatite B - Uma dose ao nascer, o mais precocemente possível, preferencialmente nas primeiras 12h após o nascimento, ainda na maternidade. Completar o esquema de vacinação contra hepatite B com a vacina penta (vacina adsorvida difteria, tétano, pertussis, hepatite B (recombinante) e Haemophilus influenzae B (conjugada)), aos 2, 4 e 6 meses de idade. Para crianças que iniciam esquema vacinal a partir de 1 mês de idade até 4 anos 11 meses e 29 dias administrar 3 doses da vacina penta (vacina adsorvida difteria, tétano, pertussis, hepatite B (recombinante) e Haemophilusinfluenzae B (conjugada), com intervalo de 60 dias entre as doses, mínimo de 30 dias.

• Para indivíduos de 5 a 49 anos:

a)Sem comprovação vacinal: 3doses com intervalo de 30 dias entre a primeira e a segunda doses e de seis meses entre a primeira e a terceira doses (0, 1 e 6);

b) Em caso de esquema vacinal incompleto, não reiniciar o esquema, apenas completá-lo conforme situação encontrada. Para gestantes em qualquer faixa etária e idade gestacional administrar 3 doses, devendo-se considerar o histórico de vacinação.

• Para indivíduos integrantes dos grupos vulneráveis, independe da faixa etária (trabalhadores da saúde, bombeiros, policiais, caminhoneiros, carcereiros, coletores de lixo, agentes funerários, comunicantes sexuais de pessoas portadoras de VHB; doadores de sangue; homens e mulheres que mantêm relações sexuais com pessoas do mesmo sexo (HSH e MSM); lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT); pessoas reclusas (presídios, hospitais psiquiátricos, instituições de menores, forças armadas, entre outras); manicures, pedicures e podólogos; populações de assentamentos e acampamentos; potenciais receptores de transfusões de sangue ou politransfundido; profissionais do sexo/prostitutas; usuários de drogas injetáveis, inaláveis e pipadas; portadores de DST; e população indígena): três doses com intervalo de 30 dias entre a primeira e a segunda doses e de seis meses entre a primeira e a terceira doses.

Voltar

Imunobiológicos e Vacinas Especiais (Pelotas/RS)

PROTOCOLO PARA SOLICITAÇÃO DE IMUNOBIOLÓGICOS/VACINAS ESPECIAIS DISPONÍVEIS NO CRIE (Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais)
 
Conforme normatização dos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE) e Ministério da Saúde informamos os passos a serem seguidos para a solicitação dos imunobiológicos especiais.
 
1 - Analisar indicação específica de cada vacina/imunobiológicos, conforme consta no “Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais” disponível no site www.saude.gov.br/svs.
 
2 - Encaminhar o cliente/responsável ao Centro de Especialidades (sala de vacinas). Rua Voluntária da Pátria nº. 1.428 - Centro Pelotas - RS, Fone (53) 32221426
Munido de:
    • Solicitação médica, com CID-10 (Classificação Internacional de Doenças) da doença de base, e medicação contínua quando em uso.
    • Cópia de laudos e exames que comprovem a doença de base.
 
3 - O tempo previsto para tramitação do processo é de aproximadamente 60 dias.
 
4 - Avisar o cliente que ao ser avisado da chegada da vacina/imunobiológico, o mesmo terá que comparecer ao Centro de Especialidades dentro do prazo previsto.
 
5 - A dose de vacina recebida é nominal para o paciente que solicitou.
 
6 - Havendo alteração de endereço e/ou telefone favor comunicar a Gerência de Vigilância Epidemiológica no telefone 3284-7722.
 
7 - Atenção: Acrescentar a Carga Viral da mãe/pai aos pedidos de Salk.

 

 

Carregando...